THIS CONTENT IS
CURRENTLY UNAVAILABLE

Como encantar o seu público e torná-lo advogado da sua marca

Secretária Remota      quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Compartilhe esta página com seus amigos

User Experience - UX

Hoje em dia fala-se muito em gatilhos mentais como forma de persuasão, mas os gatilhos por si só têm um resultado momentâneo, ou seja, funcionam até o instante que o usuário começa a utilizar o seu produto ou serviço. Se o que você construiu não estiver centrado na experiência do usuário o único gatilho mental que funcionará de fato é o da garantia, onde o usuário poderá devolver, dentro de um prazo estipulado, aquilo que comprou e receber o seu dinheiro de volta.

Neste artigo explicarei como aplicar os três níveis de design de Donald Norman em seu produto ou serviço, para encantar o seu público e torná-lo um advogado da sua marca. Norman classifica o design em três níveis: visceral, comportamental e reflexivo.

design visceral é o mais fácil de compreender, pois está ligado ao lado racional do nosso cérebro, responsável pelas primeiras impressões: é feio, é bonito, é perigoso, é seguro, é doce, é amargo, etc.

Este é o primeiro passo que você deve tomar para tornar seu produto mais atrativo: procure desenvolver algo que as pessoas gostem já no primeiro olhar, algo com cores agradáveis, e que expresse exatamente aquilo que o produto se propõe a fazer. Aqui o "bonitinho" é aceito, desde que não seja de seu melhor amigo ou familiar muito próximo. Peça opinião em grupos do Facebook, Linkedin ou WhatsApp, a maioria das pessoas adoram ajudar.

O seu website tem que causar uma boa impressão, pois uma das métricas que o Google analisa para lhe ranquear em suas buscas é a sua taxa de rejeição e o tempo de permanência do usuário em seu site. Em outras palavras, taxa de rejeição é o percentual de pessoas que entraram e saíram de seu website sem visitar outras páginas; o tempo de permanência fala por si só.

Se você trabalha com serviços e vai visitar um cliente, deve se preocupar com a aparência, afinal, as pessoas não compram produtos ou serviços, elas compram percepções. E suas chances aumentam quando você se torna uma pessoa em que seu público confia, por isso, vista-se de uma forma adequada ao seu mercado, não adianta ir de terno e gravata numa oficina mecânica, assim como não combina para um consultor empresarial visitar um cliente de camisa polo e calça jeans. Se tiver de fazer uma apresentação, relatório ou gráfico, seja criativo, você pode inovar utilizando infográficos que são muito mais bonitos e intuitivos – construa um em http://piktochart.com/ - ou ainda mapas mentais - www.mindmeister.com – eles certamente surpreenderão seu público.

Você ou seu produto precisam criar uma atração imediata, para então explorar o próximo nível do design que é o comportamental.

design comportamental está relacionado a usabilidade de seu produto ou serviço. Você já conseguiu convencer seu cliente que seu negócio era o mais atrativo, agora precisa provar que ele funciona como prometido. Por isso é muito importante descrever com detalhes o que seu produto ou serviço resolve e se houver algum ponto de melhoria a ser sanado, seja sincero, pois certamente a rejeição será menor. Se tem algo que consegue acabar com qualquer boa impressão é a dificuldade de utilização ou até mesmo um vício de fábrica. O Reclame Aqui está cheio de exemplos assim.

Por fim chegamos ao design reflexivo, talvez o mais complexo de todos, mas não menos importante. Ele pode vir acompanhado de um gatilho mental chamado “prova social”. Se há diversos usuários usufruindo e falando bem ou mal de seu negócio, o design reflexivo é ativado e facilita a tomada de decisão.

Durante muito tempo a marca de sandálias Havaianas era reconhecida como um produto para pessoas da classe C e D, após uma intensa repaginação no seu design e o apelo reflexivo com atores famosos utilizando o produto, a Alpargatas conseguiu quebrar este paradigma e hoje o slogan “Havaianas, todo mundo usa” tornou-se um símbolo do design reflexivo.

Se você conseguir produzir algo cujo usuário esteja no centro de suas atenções, certamente estará entregando a melhor experiência ao seu público-alvo.

Veja o exemplo da Temporis:

Pich de Vendas Temporis

 

A partir daí é só aguardar os resultados saboreando um bom café! ;)

 

Abraços e sucesso a todos.

Conecte-se comigo no Linkedin

Comentários

Digite sua busca:

Fabiano Aguiar - Fundador Temporis Assistente Virtual e Secretária Remota

 

Fabiano Aguiar

Administrador de Empresas com especializações nas áreas da saúde e de marketing digital.

Fundador da Temporis Secretária Remota e Assistente Virtual e do Blog Empresariado

 

Conheça também: